Poetas – Compositores – Músicos – Fadistas

“E é isto que é preciso meus senhores, p’ró fadinho ser cantado com todos os matadores”

Agradeço a colaboração

de

Fernando Batista - Porto * Manuel Carvalho - Porto * Maria de Lurdes Brás * Ilídio Dias * Vilma Joaquim Perez - Santos - Brasil


Seguidores

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Paulo Penim

Nasceu em Lisboa em 1953.
Foi em Alcochete a partir da juventude, que começou a cantar o Fado em diferentes tertúlias, tendo ao longo dos anos, participado em inúmeros espectáculos e festivais de beneficência. Fadista assumidamente amador, é com os outros Fadistas e com os amigos que nas noites de Lisboa, em retiros pouco conhecidos, revive a emoção de cantar o Fado Tradicional.
Nos Fados que canta, os poemas, quase sempre com temas ligados ao amor, representam uma parte maior do seu canto.
Paulo Penim é Psicólogo Social dividindo a sua actividade profissional entre a Consultoria de Gestão e o Ensino Universitário.
O projecto "Os Nomes do Amor" representa a necessidade da sua ligação de tantos anos ao Fado, se passar a fazer duma forma mais próxima e comprometida.
Em "Os Nomes do Amor" Paulo Penim cria através da poesia de António Lobo Antunes e Pedro Homem de Mello, uma atmosfera de emoção e intimismo para uma interpretação original do Fado Tradicional.
Paulo Penim contou, neste seu primeiro trabalho de originais nunca antes cantados em Fado, com a participação dos seus amigos Paulo Parreira na guitarra portuguesa, João Veiga na viola e Rodrigo Serrão no contrabaixo.
"Os Nomes do Amor" assume-se essencialmente como um projecto inovador no Fado Tradicional, sendo visíveis na interpretação de Paulo Penim, as influências do Jazz e da Música Popular Portuguesa.