Poetas – Compositores – Músicos – Fadistas

“E é isto que é preciso meus senhores, p’ró fadinho ser cantado com todos os matadores”

Agradeço a colaboração

de

Fernando Batista - Porto * Manuel Carvalho - Porto * Maria de Lurdes Brás * Ilídio Dias * Vilma Joaquim Perez - Santos - Brasil


Seguidores

terça-feira, 1 de abril de 2008

Ricardo Ribeiro

Ricardo Alexandre Paulo Ribeiro( Ricardo Ribeiro) nasceu em Lisboa a 19 de Agosto de 1981.
Começou a cantar entre amigos aos 9 anos de idade e foi na Académica da Ajuda (Bairro onde foi criado) que se estreou com 12 anos pela primeira vez em publico pela mão de uma tia, com o guitarrista Carlos Gonçalves e o violista José Inácio (que mais tarde viria a ser um dos seus mestres).
Conheceu Fernando Maurício que acabou por ser a sua maior referência fadista...
Em 1996 ficou em 2º lugar na Grande Noite do Fado de Lisboa, em 1997 ficou em primeiro e em 1998 venceu novamente.
Desde então com 15 anos de idade passou a fazer parte do elenco do Restaurante Os Ferreiras (Sextas e Sábados) ao lado do seu mestre (Fernando Maurício) e de Adelino dos Santos o guitarrista até à data mais antigo do fado que lhe transmitiu muitos ensinamentos, sem contudo deixar as suas obrigações escolares no Colégio Diocesano Andrade Corvo em Torres Novas.
Mais tarde foi para o restaurante típico “NôNô” no Bairro Alto, casa que lhe serviu de trampolim para o Faia e o Luso.
Em 2001 a convite do Ministério da Cultura Francês participou num festival em ALU(sul de França) na casa de Maria Casares encontro de culturas representando Portugal.
No ano de 2004 participou cantando um tema da autoria de Jorge Fernando(Musica) e Amália Rodrigues(Letra) num disco de tributo a Amália Rodrigues pela editora World Connection.
Ainda no mesmo ano lançou o seu primeiro álbum homónimo pela editora CNM “Ricardo Ribeiro”(Colecção Antologia).
Em 2005 recebeu da Fundação Amália Rodrigues o Prémio Revelação Masculina e participou cantando dois temas (um fado e uma canção do seu Amigo Fernando Girão) no filme “Rio Turvo” de Edgar Pêra ao lado de Teresa Salgueiro e Nuno Melo.
Ainda em 2005 a convite do encenador Ricardo Pais fez parte do espectáculo no Teatro Nacional de São João “Cabelo Branco é Saudade” ao lado de Celeste Rodrigues, Argentina Santos e Alcindo de Carvalho, espectáculo este que em jeito de torné é apresentado nas mais importantes salas de espectáculo da Europa e de Portugal tais como Cite de la Music (Paris), Teatro de la Abadia (Madrid) Opera de Frankfurt, Teatro Mercandante (Nápoles) Casa da Música (Porto) etc. etc. Tem actuado em vários pontos do mundo ao lado de grandes figuras do fado como Argentina Santos, Celeste Rodrigues, Vicente da Câmara, Maria da Nazaré, Ana Sofia Varela entre outros.
Em 2007 cantou e gravou canções do Alaudista/ Compositor Rabih Abou Khalil em virtude dos concertos realizados em Lisboa(Julho de 2007) (Teatro Municipal De São Luiz) e no Porto (Teatro Nacional de São João) também uma feliz ideia de Ricardo Pais em co-produção com o festival de Almada, com letras de Mário Rainho, Silva Tavares, José Luís Gordo,Tiago Torres da Silva e Rui Manuel.
Participou no quadro “Casa de Fados”, no filme “Fados” de Carlos Saura.