Poetas – Compositores – Músicos – Fadistas

“E é isto que é preciso meus senhores, p’ró fadinho ser cantado com todos os matadores”

Agradeço a colaboração

de

Fernando Batista - Porto * Manuel Carvalho - Porto * Maria de Lurdes Brás * Ilídio Dias * Vilma Joaquim Perez - Santos - Brasil


Seguidores

quinta-feira, 27 de março de 2008

João Braga

João de Oliveira e Costa Braga, natural de Alcântara, Lisboa, onde nasceu em 1945, foi, desde o início da sua carreira, no final dos anos sessenta, um dos adeptos mais profundos do fado de raiz aristocrática e clássica.
Disso são exemplo álbuns como É Tão Bom Cantar o Fado (1967).
João Braga conheceu uma carreira prestigiada após o 25 de Abril por duas razões: em primeiro lugar, nunca deixando de ser fiel às suas convicções conservadoras, privilegiou a qualidade, fosse ela de que origem fosse; em segundo lugar, porque o seu talento se manteve sempre presente, em registos como Terra de Fados (1990), Cantigas de Mar e Mágoa (1991) ou o mais recente Fado Fado.
Ao longo da sua vasta carreira, João Braga, também conhecido televisivamente pelos programas que criou, apresentou ou em que participou, deixou registados quase 30 álbuns, sempre de acordo com uma preocupação constante com a qualidade do seu trabalho de fadista.
Actuando um pouco por todo o mundo, e em Portugal, nalgumas das mais conceituadas salas, vê reconhecido o mérito do seu longo percurso com o espectáculo de gala da comemoração das bodas de prata da sua carreira, no Teatro Nacional de S. Carlos, em 1992.