Poetas – Compositores – Músicos – Fadistas

“E é isto que é preciso meus senhores, p’ró fadinho ser cantado com todos os matadores”

Agradeço a colaboração

de

Fernando Batista - Porto * Manuel Carvalho - Porto * Maria de Lurdes Brás * Ilídio Dias * Vilma Joaquim Perez - Santos - Brasil


Seguidores

quinta-feira, 6 de março de 2008

Fernanda Batista

"Sou a Fernanda Baptista e gosto muito de revista!" Com este grito de guerra, Fernanda Baptista marcou o seu regresso a primeira figura no programa televisivo de Filipe La Féria Grande Noite, e deixou bem claro que o seu primeiro e único amor foi o teatro de revista.Fernanda Baptista nasceu em 1920. Já com dez anos o seu amor pelo teatro era bem visível: a jovem Fernanda adorava mascarar-se e entrara já em peças infantis. Foi como fadista que se revelou publicamente, no Café Luso, pela mão de Filipe Pinto, no início dos anos quarenta, abandonando a sua carreira de modista.A sua estreia profissional ocorreu em 1945, na sequência de um convite do maestro João Nobre para participar na revista Banhos de Sol, substituindo Leónia Mendes. Foi apenas a primeira de mais de trinta revistas em que participou até 1965, altura em que se afastou voluntariamente do teatro.Actuou também no Brasil, em Angola e na Argentina e, em 1968, viajou até aos Estados Unidos. Entre os seus maiores êxitos contam-se o Fado da Carta, do maestro João Nobre e Amadeu do Vale.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
25 de Julho de 2008

A fadista Fernanda Baptista que protagonizou uma das mais longíquas e brilhantes carreiras do panorama artístico nacional, faleceu hoje, aos 89 anos, no Hospital de Cascais.
A cena artística está de luto.